Home / Colunistas / A MAGIA DA MANJEDOURA DE BELÉM

A MAGIA DA MANJEDOURA DE BELÉM

 

221020130317_24GABIROBA MARCOSPodemos sentir o vento como uma brisa refrescante ou como um furacão devastador. Tudo depende do seu estado de espírito”.

Ontem foi Natal, um dia que parece igual aos outros, mas é diferente, eu sinto. Infelizmente, sou um cristão relapso e penso ter apenas a fé fraca da conveniência. Tenho medo confesso, muito medo, mas como acredito piamente no Evangelho que todos os caminhos levam ao Senhor, espero chegar, um dia a Ele por minhas fraquezas. Mas enquanto vivo, sob as Graças de Deus, observo que nossos olhos são seletivos; nós enxergamos o que queremos ver e deixamos de ver o restante, também chamado de ponto cego.

Para tanto, a partir de agora escolha focalizar o lado melhor, mais bonito, mais vibrante das coisas, assim como o girassol escolhe sempre estar voltado para o sol. Belo exemplo a seguir amando a natureza que nos auxilia a sermos melhores.

Muitas pessoas vivem se queixando e facilitam a chegada da depressão e é muito fácil encontrar motivos para lamentos.

“Estou de baixo astral porque está chovendo; porque tenho uma conta para pagar; porque não tenho exatamente o dinheiro ou a aparência que eu gostaria de ter, porque ainda não fui valorizado, porque ainda não encontrei o amor da minha vida, porque a pessoa que eu quero não me quer, porque…, porque…, porque…

É fácil, muito fácil, pois é só querermos e temos ali, diante de nós, bem pertinho, motivos de sobra para agarrarmos e justificarmos a situação, não é mesmo?

É claro que existem momentos em que a gente não está bem com a vida, nem consigo mesmo. Faz parte da vida. Mas, mesmo nesses momentos, devemos buscar, de forma contínua, ter atitudes e iniciativas que possam ir de encontro às coisas boas. A vida também nos oferece oportunidades e, quantas são elas.

Na natureza, existe uma flor que age dessa forma. O girassol. Ele sempre está voltado para o sol, esteja onde estiver. Mesmo que o sol esteja escondido pelas nuvens, lá está o girassol dando as costas à obscuridade das sombras e buscando, convicto e decidido, estar sempre de frente para o sol. É esse exemplo que precisamos perseguir, aprendendo a realçar e valorizar tudo de bom que recebemos da vida. Aprender a engrandecer pequenos gestos, positivos, e transformá-los em grandes acontecimentos.

Na nossa vida material e espiritual temos também a oportunidade de seguir o girassol, não exatamente como ele, mas seguindo seu exemplo, mirando-nos no sol legítimo da Manjedoura de Belém. Lá no Oriente onde o Menino Deus anunciou ao mundo através dos Anjos do céu que um novo tempo, o tempo da redenção estava surgindo para a salvação da humanidade.

Quando fazemos algo de bom, mesmo que seja a simplicidade de uma pequena ajuda, ou de um elogio, coisas que nada custam, mas que geram felicidade para outras pessoas, são momentos de raro proveito que ficam gravados no coração.

O ser humano precisa da beleza. Não da beleza física, mas de coisas belas como um todo. E principalmente da beleza que reside no âmago dos gestos, das pessoas e que são captadas através dos nossos olhos.

Se possuirmos a beleza dentro dos nossos corações, ficará muito mais fácil reconhecê-la nos lugares, nas pessoas e nas coisas.

A beleza, assim como o girassol é para todos nós uma referência, da mesma forma que sabemos distinguir o bem pela referência que temos do mal.

Para reconhecermos a beleza e o movimento do girassol, é preciso carregar um pouco dela, beleza, e o movimento do girassol consigo mesmo dentro dos olhos, dentro do coração. Devemos ser como o girassol, que busca o sol, para a sua vitalidade, sua força e a beleza. Devemos seguir também, a Luz de Belém que manifestou aos Reis Magos onde estava o recém-nascido, e, ao mesmo tempo essa Luz de Belém continua a manifestar, hoje em dia, onde está o Menino Deus no coração dos homens de bem a busca constante da vitalidade, a força, a beleza da fé e a cultivarmos com a esperança dentro dos corações humanos. Esperança essa que é a do verbo esperançar não é a do verbo esperar.

O cotidiano nos reserva diversos momentos de beleza, e é importante refletir sobre isso. Precisamos enxergá-los com os olhos do coração, para apreciá-los na plenitude. Apreciar o amor profundo que alguém, em determinado momento dirige a você. Apreciar um sorriso luminoso de alegria. Apreciar uma palavra amiga, que vem soar reconfortante, reanimadora. Apreciar a festa dos animais, a alegria e o riso das crianças.

E, quando ameaçarmos ficar de novo mal humorados, tristonhos, desanimados, revoltados que a força do coração nos faça lembrar os girassóis, olhos fixos na Luz de Belém e na Manjedoura, onde o Menino Deus está exposto para ser adorado, com isso, nos desviando do caminho equivocado que às vezes escolhemos. O Natal está passando, 2016 bate à nossa porta. É justamente neste momento que devemos firmar o compromisso de não nos equivocarmos passando os dias do Ano Novo sem ver a beleza da vida. Pense nisso.

Marcos Evangelista Alves – O Gabiroba

Por Itafatos

Scroll To Top