sexta-feira , 24 novembro 2017
17 de Maio de 2013

Caminhada contra a exploração contra crianças e adolescentes

A Secretaria Municipal de Ação Social realiza hoje às 13 horas uma caminhada para marcar o Dia de Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes. Os manifestantes deverão percorrer as principais ruas da cidade ostentando faixas e cartazes.

 

Colaboração: Roberta A. Antunes do Nascimento (Assistente Social do Cras)

18 de Maio: Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes


O que é violência sexual – É uma violação dos direitos sexuais, que se traduz pelo abuso e/ou exploração do corpo e da sexualidade de crianças e adolescentes – seja pela força ou outra forma de coerção, ao envolver meninas e meninos em atividades sexuais impróprias para sua idade cronológica ou a seu desenvolvimento físico, psicológico e social.

O abuso e exploração sexual são as duas formas, igualmente perversas, com que a violência sexual se manifesta.

O abuso é qualquer ato de natureza ou conotação sexual em que adultos submetem menores de idade a situações de estimulação ou satisfação sexual, imposto pela força física, pela ameaça ou pela sedução. O agressor costuma ser um membro da família ou conhecido.

a exploração pressupõe uma relação de mercantilização, onde o sexo é fruto de uma troca, seja ela financeira, de favores ou presentes. A exploração sexual pode se relacionar a redes criminosas mais complexas e podendo envolver um aliciador, que lucra intermediando a relação da criança ou do adolescente com o cliente.

Existe uma série de fatores que podem favorecer esse tipo de violência, além da condição de pobreza. Entre eles encontramos questões de gênero, étnicas, culturais, a erotização do corpo da criança e do adolescente pela mídia, consumo de drogas, disfunções familiares e baixa escolaridade. Contudo, devemos lembrar que a violência sexual acontece em todos os meios e classes sociais.

O dia 18 de maio é a data em que se comemora a publicação da Lei nº 9970/2000, que institui o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A lei foi publicada em razão do assassinato da menina Araceli Cabrera Sanches Crespo, em Vitória (ES). O crime ocorreu em 18 de maio de 1973 e seu corpo foi encontrado seis dias depois, desfigurado e com marcas de abuso sexual.

 

É de relevante importância lembrar a data como forma de mobilizar todos os profissionais: Assistentes Sociais, Psicólogos, Conselheiros Tutelares e também toda a sociedade.

 

A defesa dos direitos humanos de crianças e adolescentes têm sido debatidas em vários campos políticos, o que demonstra interesse de instâncias governamentais e não governamentais em combaterem a violência sexual contra crianças e adolescentes. O assunto vem sendo discutido em várias áreas, como Saúde, Educação, Assistência Social e isso promove um avanço na luta contra violência sexual de crianças e adolescentes.

 

Apesar dos 40 anos do assassinato da menina Araceli e os 13 anos de existência da lei, ainda há muito a ser discutido. Temos muito a caminhar, mas indiscutivelmente conquistamos avançamos no campo das políticas públicas, a partir do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

 

A data mobiliza grande parte da sociedade, além de servir como alerta e comprometimento para reduzir casos como o da menina Araceli e de várias outras crianças e adolescentes do Brasil.

 

Quando a sociedade finge que não vê algo acontecendo, fica mais difícil minimizar a violência.

 

DENUCIE!

DISQUE 100

 

Fonte: Childhood Brasil | www.childhood.org.br