Home / Colunistas / Inflação em alta

Inflação em alta

download (8)O Brasil passa por um momento de desconfiança na economia, vamos falar hoje sobre a inflação. Muitos desconhecem o seu real significado e quão prejudicial ela é se estiver em níveis altos,e o governo não contê-la, mas explicaremos a seguir. A inflação nada mais é que o aumento significativo nos preços dos bens e serviços, que provoca perda do poder aquisitivo da moeda. Isso que dizer que seu aumento faz com que o dinheiro valha cada vez menos, sendo que o consumidor necessitará de uma quantidade maior dele para adquirir os mesmos produtos.

O aumento muito grande do preço de um item básico na economia pode ser causa de uma alta generalizada, exemplo disso temos; a alta nos preços de combustíveis e da energia elétrica. A camada que mais sofre é a mais baixa da população , que não tem como se proteger.

Existem alguns índices de preços, ou de inflação que mensuram a evolução do nível de preços, dentre eles abordaremos o IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado) é o indicador de movimento dos preços calculado mensalmente pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e divulgado no final de cada mês de referência. Atualmente, ele é o índice de referência utilizado para o reajuste dos aumentos da energia elétrica e dos contratos de aluguéis.

IGPM Acumulado

Temos também o IPCA( Índice de Preços ao Consumidor Amplo) calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde 1979, é o indicador oficial do Governo Federal para aferição das metas inflacionárias. Leva em consideração a variação do custo de vida das famílias com chefes assalariados e com rendimento mensal compreendido entre 1 e 40 salários mínimos mensais.

Digamos que antes você ia ao supermercado, em um determinado período e suas compras ficavam em R$1.000,00 , passado um ano tivemos uma inflação de 12%, daí você percebe que para comprar a  mesma quantidade de produtos você desembolsará R$1.120,00 ou seja aquele mesmo valor não é mais possível comprar os mesmos produtos, isso se dá porque o dinheiro perdeu seu poder de compra. Lembrando que este é apenas um exemplo.

Outra coisa, a inflação de julho de 1994 a julho de 2015, faria com que R$100,00 naquela época hoje valessem R$19,90 de acordo com a inflação acumulada no período. Veremos na próxima matéria como ela prejudica o rendimento da caderneta de poupança, e quais investimentos que podem ser utilizados para driblá-la.

Sirlei Ramos Veríssimo

Agente Autônomo de Investimentos-Certificado ANCORD -Autorizado pela CVM(Comissão de Valores Mobiliários)

Profissional de Operações Bm&FBovespa- Certificado BM&FBOVESPA

Foto Google

Por Itafatos

 

 

Scroll To Top