Home / Destaque / Itabira terá nova manifestação contra reformas na próxima sexta

Itabira terá nova manifestação contra reformas na próxima sexta

Um grupo de sindicatos e entidades de classe se reuniram na sede do Sindicato Metabase de Itabira e Região na manhã desta terça-feira (27) e decidiram promover mais uma manifestação contra as reformas Trabalhista e Previdenciária e pedir a saída do presidente Michel Temer (PMDB) e a realização de eleições diretas. A manifestação segue o calendário de algumas Centrais Sindicais brasileiras, que deverão realizar atos em todo país na próxima sexta-feira (30).

Em Itabira o ato será a partir das 13h na praça Acrísio Alvarenga, onde os manifestantes farão diversos atos e discursos contra o governo e as propostas de mudança encaminhadas ao Congresso Nacional. Neste dia, alguns setores farão paralisação e estarão em estado de greve. Em Itabira, as escolas estaduais e provavelmente as municipais estarão aderindo à paralisação.

Durante a reunião desta terça-feira o presidente do Metabase, Paulo Soares de Souza lembrou que Itabira deve marcar presença neste dia, com um ato para chamar a atenção da população para o momento atual e os riscos que trazem a aprovação das reformas e a permanência do presidente da república.

Em um duro discurso, Paulo Soares defendeu a realização de eleições diretas e cobrou a saída imediata do presidente da república. Segundo ele, Michel Temer é o culpado por essa crise trabalhista e previdenciária.

“Temer foi acuado como criminoso pela Polícia Federal, pelo Ministério Público e pela Procuradoria Geral da República. A permanência deste senhor na presidência deste país, deste criminoso, está matando a família brasileira de fome, gera o desemprego, gera o flagelo da família brasileira. Além de manifestar contra as reformas, vamos manifestar também contra este presidente. O presidente hoje faz muito mal ao Brasil, ele é visto como um dos mais corruptos deste país, não só aqui, mas em outros países também”, criticou Paulo Soares.

A representante do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (SindUte-MG) em Itabira, Elzir Prado, também defendeu a realização da manifestação. De acordo com ela, é importante a participação dos estudantes, dos professores e principalmente de toda a população. Segundo ela, muitos professores itabiranos já estão prontos para entrar em estado de greve na próxima sexta-feira.

“Estamos tendo muita dificuldade para mostrar para a sociedade que estamos vivendo em um mundo que nunca vivemos, em uma época que não sabemos se estamos seguros. Nosso país está parado há mais de um ano, só se fala em corrupção, em roubo e por isso, nós precisamos nos reunir, estarmos juntos, para conseguir mobilizar a sociedade, mostrar que só a nossa força e a nossa coragem que vai fazer o Brasil mudar”, defendeu a representante do SindUte.

 

Scroll To Top