segunda-feira , 23 outubro 2017
16 de maio de 2013

Oscar vibra com título na temporada de estreia na Europa: ‘Deu tudo certo’

Brasileiro festeja primeira conquista com o Chelsea e recebe elogios de
treinador, companheiros e adversários após a decisão da Liga Europa

Presente em todos os nove jogos da campanha do Chelsea na conquista da Liga Europa, garantida com vitória por 2 a 1 sobre o Benfica, nesta quarta-feira, na Arena de Amsterdã, Oscar encerrou sua primeira temporada do jeito que sonhava: titular e campeão. Ao lado do goleiro Petr Cech e do artilheiro Fernando Torres, foi o único a participar de todas as 16 partidas dos Blues nos torneios continentais, somando as seis da fase de grupos da Liga dos Campeões e a Supercopa Europeia.

– Termino como queria terminar, titular do time e campeão europeu. Para primeiro ano, acho que foi excelente, foi incrível. Tudo o que eu queria aconteceu. Eles confiaram em mim e deu tudo certo. Fui um dos jogadores que mais atuaram pelo Chelsea na temporada.

Apesar dos seus 21 anos, o jogador de Americana (SP) saltou qualquer fase de adaptação ao futebol e à cultura europeia.

– Eu já tinha morado em Porto Alegre, que é uma cidade fria, por isso também foi mais fácil. Tirando o frio, eu sou apaixonado por Londres, é uma cidade incrível, todo mundo que conhece sabe disso. Não me atrapalha morar na Europa.

O meia marcou dez vezes na temporada. Mas foi nos palcos europeus onde mais se destacou: cinco gols na Champions em apenas seis jogos e um na Liga Europa.

Oscar estreou nos torneios continentais diante do Atlético de Madri, na disputa pela Supercopa da Europa, em agosto. Entrou no lugar de Ramires durante a derrota por 4 a 1. Mas, no primeiro jogo da Liga dos Campeões, contra o Juventus, fez os dois gols dos Blues, um deles com direito a drible em Pirlo e chute no ângulo de Buffon, sendo eleito o melhor em campo. Na derrota para o Shakhtar Donetsk por 2 a 1, na Ucrânia, voltou a deixar a sua marca. Diante dos mesmos adversários, no Stamford Bridge, fez outro golaço, quase do meio de campo, matando no peito e acertando de primeira depois de saída errada do goleiro Pyatov (veja abaixo). Contra o Nordsjaelland, em Londres, fez o último dos seis do time inglês, na partida que marcou a eliminação e passagem para a Liga Europa

Um sentimento de tristeza e decepção que em poucos meses se transformou em alegria no momento em que Frank Lampard levantou o troféu na Amsterdã Arena. Uma competição em que Oscar também deixou sua marca. Nas quartas de final, fez o gol contra o Sparta de Praga na vitória por 1 a 0 que garantiu a classificação.

Quando Rafael Benitez chegou ao comando técnico dos Blues em novembro do ano passado, Oscar foi relegado para o banco de reservas em algumas partidas, como na final do Mundial de Clubes diante do Corinthians. O treinador não estava convencido da ideia de escalá-lo com Hazard, juntando dois meias ofensivos, e o brasileiro foi sacrificado. Porém, as exibições do camisa 11 fizeram o espanhol mudar de ideia e voltar a escalá-lo como titular.

– Oscar é muito jovem, mas muito profissional. Estou muito contente com ele. Tenho a certeza de que é um jogador com um futuro fantástico – afirmou Benítez na saída da Amsterdã Arena

Os companheiros de equipe fazem coro ao comandante, impressionados com a boa primeira temporda de Oscar na Europa, e preveem futuro brilhante para o jogador.

– É um jogador que todos os dias quer crescer e aprender novas coisas. É um grande amigo para mim. Tenho a certeza de que ele vai estar entre os dez melhores jogadores do mundo dentro de um ou dois anos – afirmou David Luiz, um dos principais companheiros de Oscar desde que chegou a Londres.

oscar-ramires-davidluiz-apUm dos veteranos do Chelsea, no clube desde 2004, quando o técnico português José Mourinho assumiu a equipe, o lateral-direito luso Paulo Ferreira já viu vários astros passarem pelo Stamford Bridge, mas acredita que a camisa 11 de Drogba não poderia ter tido um melhor herdeiro.

Os atributos do meia também impressionaram os adversários do Chelsea na final da Liga Europa. O goleiro Artur, do Benfica, disse que considera o brasileiro um jogador muito inteligente para se adaptar rapidamente ao futebol europeu.

– Estamos falando de um grande jogador. Todos sabem que a mudança do Brasil para a Europa não é fácil no início, mas o Oscar se adaptou muito bem ao futebol europeu. Um jogador inteligente tem consciência do que precisa fazer para jogar aqui e o que precisa mudar para se adaptar rápido. Ele fez tudo isso.

O próximo grande desafio de Oscar é comandar o setor de armação da Seleção, com a camisa 10, provavelmente, na Copa das Confederações, de 15 a 30 de junho, no Brasil. Antes, porém, faz questão de lembrar que tem um compromisso ainda com o Chelsea, contra o Everton, no Stamford Bridge, domingo, ao meio-dia (de Brasília), pela última rodada do Campeonato Inglês. Terceiro colocado e garantido na próxima Champions, seu time precisa vencer para confirmar a vaga na fase de grupos sem depender do resultado do Arsenal diante do Newcastle, fora de casa, no mesmo horário.

– Quero primeiro garantir o terceiro lugar do Chelsea na Premier League, no próximo fim de semana, e depois já vou focar na Copa das Confederações, que nós queremos muito ganhar

Fonte: Globoesporte.com.

.