sexta-feira , 22 setembro 2017
5 de abril de 2013

Papa Francisco pode ajudar na luta contra a fome e a pobreza extrema

bergoglioRoma, 19 de Março de 2013 – O Diretor Geral da FAO José Graziano da Silva participou na terça-feira na missa inaugural para o Papa Francisco, no Vaticano, dizendo que a Organização das Nações Unidas olharia para o Papa Francisco como um “amigo dos pobres” para apoiar a luta contra a fome, desnutrição e pobreza extrema.

Graziano da Silva participou da cerimónia em representação do Secretário-Geral Ban Ki-moon, juntando- se a outros dignitários e multidões de fieis que se reuniram para o evento na Praça de São Pedro e nos arredores.

“Esperamos que o Papa Francisco seja campeão na luta para defender os direitos e as necessidades dos mais vulneráveis ​​- crianças, mulheres e homens em todos os lugares”, disse Graziano da Silva. Ele observou que o papa Francisco escolheu o nome de São Francisco de Assis, que era conhecido como um amigo dos pobres.

“O apoio do Vaticano e outras religiões é indispensável para a nossa aposta de erradicar a fome, construir um futuro sustentável e melhorar a vida dos mais vulneráveis ​​entre nós. Estes esforços não só fazem sentido do ponto de vista político e económico, como do ponto de vista moral são também a coisa certa a fazer “, disse Graziano da Silva.

Após a cerimônia, Graziano da Silva cumprimentou o papa Francisco e elogiou seu antecessor, o Papa Emérito Bento XVI, pelo seu apoio na luta contra a fome e, em particular, por ter tentado desencorajar a volatilidade dos preços dos alimentos, apelando à ação contra a especulação dos preços dos alimentos nos mercados dos produtos básicos.

“O papa Francis reassegurou-me em como iria continuar o apoio do Vaticano para a ação pró-pobres e contra a fome, e que tinha a intenção de dar seguimento à nossa conversa inicial para discutir modalidades para levar isso adiante.”