segunda-feira , 23 outubro 2017
14 de abril de 2013

Polícia Militar prende acusado de assassinar casal de idosos em João Monlevade

foto_14042013094320A Polícia Militar prendeu nesse sábado, 13 de abril, o pedreiro Edson Dias Santana, 36 anos, acusado de assinar brutalmente o casal de idosos Geralda das Graças dos Reis, 58, e o marido dela Joaquim de Souza, 62, a golpes de facão, em João Monlevade. O crime aconteceu na última sexta-feira, 12.

 

Edson foi preso no bairro Campos Elísios, na rua Cravinos, após ser reconhecido por moradores que acionaram a Polícia Militar.

Segundo informações ele teria chegado na manhã de sábado, em um estabelecimento comercial, onde comprou um pão com mortadela e uma dose de cachaça. Em seguida teria pedido dinheiro a um morador que lhe ofereceu a capina de um lote, dizendo que pagaria pelo serviço. Edson aceitou.

Os militares chegaram ao bar onde o acusado esteve e o proprietário informou que Edson já havia saído há cerca de 1 hora. Durante patrulhamento, os policiais viram o pedreiro fazendo a capina do lote. No entanto, ao avistar a viatura ele fugiu em meio a um matagal, onde se escondeu.  Os PMs o localizaram atrás de uma moita de capim.

Durante o registro da ocorrência, Edson confessou diante de testemunhas que seria o autor do duplo homicídio. Segundo ele, teria realizado serviços de pedreiro para Joaquim e não teria sido pago. Contou ainda que a possui uma moto, que estava com problemas mecânicos e precisava do dinheiro para concertá-la.

Disse também que havia sido ameaçado pela vítima e que teria ficado com medo de morrer. Joaquim era portador de necessidades especiais. Ele utilizava muletas para se locomover, após ter a perna direita amputada devido a problemas de saúde.

As informações serão investigadas pela Polícia Civil.

De acordo com Edson, um comparsa teria participado do crime. Os dois entraram pelo telhado da casa. O pedreiro disse aos policiais que não contaria quem é o comparsa por ele ter filhos, por isso assumiria sozinho o crime.

Edson possui passagens por furto e é considerado um elemento frio e dissimulado.

Segundo o Tenente Coronel Erasmo Rodrigues do Nascimento, comandante da 17ª Companhia Independente da Polícia Militar de João Monlevade, a prisão do pedreiro foi consequencia de um trabalho incessante da polícia que começou logo após o crime.

Edson foi autuado em flagrante pelo duplo homicídio e deverá ficar preso até o julgamento. Se condenado pode pagar até 30 anos de prisão.

Com informações Blog Jopopular

FOTO: Bell Silva/ BLOG JOPOPULAR