Home / Esporte / São Paulo joga vida contra o Galo, que tenta evitar duelo nas oitavas

São Paulo joga vida contra o Galo, que tenta evitar duelo nas oitavas

Tricolor precisa vencer e torcer por derrota do Strongest para encarar o mesmo Atlético-MG no mata-mata. Mineiros querem evitar duelo com rival

mont_ceni_r10_62O que acontecer no Morumbi, nesta quarta-feira, às 22h, vai ser decisivo para as oitavas de final da Taça Libertadores. O desespero do São Paulo contrasta com a tranquilidade de um Atlético-MG que ainda não encontrou adversários no Grupo 3, mas que olha para o futuro com desconfiança. À beira da crise, o Tricolor precisa vencer para continuar vivo. Necessidade que também tem o Galo para impedir que um rival poderoso esteja em seu caminho logo no início do mata-mata.

A pífia campanha – uma vitória, um empate e três derrotas – colocou o clube paulista em uma complicada situação, não dependendo apenas de suas forças para se classificar. Além de bater o melhor time do torneio até o momento, algo que ninguém conseguiu, terá de torcer para o Arsenal derrotar o Strongest, na Argentina.

Uma combinação que daria a vaga ao Tricolor no saldo é vencer por dois gols de diferença e contar com um empate em Sarandí. Há também a possibilidade de a decisão ir para o sorteio: vitória são-paulina por 2 a 1 e igualdade por 1 a 1 na outra partida. Assim, brasileiros e bolivianos ficariam iguais em tudo: pontos, saldo de gols, gols a favor e gols fora de casa.

A colocação dos times na chave criou uma condição curiosa. O Atlético-MG está garantido como o dono da melhor campanha entre todos os participantes. O Alvinegro enfrentará o pior segundo colocado, vaga que invariavelmente pertencerá ao São Paulo, caso avance. Por isso, a ordem de Cuca no Galo é impedir a classificação de um adversário que pode se fortalecer rapidamente. Um empate é o bastante.

Wilton Sampaio (Fifa-GO) apita a partida. Os assistentes são Kléber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Rodrigo Correa (Fifa-RJ). A Rede Globo transmite a partida para os estados de SP, MG, RS, SC, PR, SE, GO, MS e TO. Você acompanha também, em Tempo Real, no GLOBOESPORTE.COM, a partir das 21h.

São Paulo: depois de dois treinos secretos, o técnico Ney Franco não revelou a equipe. Apenas o goleiro Rogério Ceni, recuperado de dores no pé direito, e o zagueiro Rafael Toloi, liberado após um edema na coxa direita, foram confirmados. A dúvida está na lateral direita, entre Paulo Miranda e Rodrigo Caio. Douglas assumirá a vaga de Jadson no meio de campo. A formação provável é a seguinte: Rogério Ceni, Paulo Miranda (Rodrigo Caio), Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Wellington, Denilson, Douglas e Ganso; Osvaldo e Aloísio.

Atlético-MG: sem Bernard, que segue em recuperação de uma contusão no ombro direito, Cuca escala, mais uma vez, o atacante Luan, que se destacou nas últimas partidas do Galo. Essa será a única alteração em relação ao time considerado titular. O Atlético-MG vai a campo com Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete, Diego Tardelli, Ronaldinho Gaúcho; Luan e Jô

São Paulo: Luis Fabiano e Jadson, suspensos, não atuam. Maicon, com um problema muscular na coxa esquerda, é desfalque.

Atlético-MG: somente Bernard, machucado, não está apto para participar da partida contra o São Paulo. Leandro Donizete e Diego Tardelli, que preocuparam durante a semana, foram liberados.

São Paulo: passará pelos pés de Paulo Henrique Ganso as chances de o Tricolor se classificar. Sem Jadson, o meio-campista será o encarregado de criar as jogadas e, quem sabe, finalmente justificar os quase R$ 24 milhões investidos pelo clube para tirá-lo do Santos no ano passado.

Atlético-MG: Ronaldinho Gaúcho é sempre um espetáculo à parte. Na partida do primeiro turno, diante do São Paulo, no Independência, R10 protagonizou um lance curioso. Após receber um pouco de água de Rogério Ceni, Ronaldinho se aproveitou do descuido da zaga tricolor, recebeu a bola de um lateral cobrado por Marcos Rocha e tocou para Jô, que apenas empurrou para a rede. Qualquer descuido diante do craque pode ser fatal.

Ney Franco, técnico do São Paulo: “Precisamos fazer o nosso dever de casa. Esse é novo foco. Não adianta acontecer o resultado que precisamos na Argentina e nós não ganharmos o jogo. Vamos enfrentar o melhor time sul-americano, mas confiamos que podemos ganhar”.

Richarlyson, lateral do Atlético-MG: “Sabemos das dificuldades que vamos enfrentar. O Morumbi deve ter lotação máxima. O Atlético-MG vai continuar com o que deve fazer. Não vai mudar nada do que tem feito. Eles vão tentar fazer gol o mais rapidamente possível, mas estamos confiantes em nosso trabalho”.

* Quem tem vantagem? Confira o histórico do confronto na Futpédia

* As duas equipes têm histórias muito diferentes na competição continental. O Tricolor paulista é tricampeão e recordista brasileiro de participações (16 vezes). Já o Galo volta a disputar a Libertadores depois de 13 anos e participa apenas pela quinta vez desta competição internacional.

* Atlético-MG e São Paulo já se enfrentaram cinco vezes dentro da Taça Libertadores. O time paulista jamais derrotou a equipe mineira na competição. Na fase de grupos da Libertadores 72, as duas equipes empataram por 2 a 2, no Mineirão, e por 0 a 0, no Morumbi. Já em 1978, também na fase de grupos, Atlético e São Paulo empataram por 1 a 1, no Mineirão, e o Galo venceu por 2 a 1, no Morumbi. Em 2013, os mineiros fizeram 2 a 1, em BH.

* Os times brasileiros foram os “carrascos” do São Paulo nas últimas Libertadores. Desde o título de 2005, o Tricolor foi sempre eliminado por equipes brasileiras, perdendo o título de 2006 para o Inter; sendo eliminado em 2007 pelo Grêmio nas oitavas de final; em 2008 pelo Fluminense nas quartas; em 2009 pelo Cruzeiro nas quartas e em 2010 pelo Internacional nas semifinais.

* Apesar de ter sido eliminado por adversários brasileiros em suas últimas cinco Libertadores, o São Paulo leva vantagem nos duelos contra equipes brasileiras na competição. O Tricolor disputou 37 jogos, obtendo 15 vitórias, 12 empates e dez derrotas, marcando 49 gols e sofrendo 39.

* O Atlético-MG tem o seguinte retrospecto enfrentando outros times brasileiros em Libertadores: 12 jogos, três vitórias, sete empates e duas derrotas.

* Uma partida entre Atlético-MG e São Paulo não termina empatada por 0 a 0 há seis anos (11 jogos). O último empate sem gols aconteceu em 2007, no Mineirão, em jogo válido pelo segundo turno do Brasileirão.

 

ÚLTIMO CONFRONTO

O Atlético-MG deu início à arrancada na Libertadores ao vencer o São Paulo por 2 a 1, no estádio Independência, dia 13 de fevereiro, pela primeira rodada da fase de grupos. Os gols de Jô e Réver saíram dos pés de Ronaldinho, em noite inspirada. Os paulistas descontaram com Aloísio.

 

FONTE: Globoesporte.com

FOTO: Editora de Arte

About admin