Home / Destaque / Semana Nacional do Microempreendedor Individual oferece várias atividades em Itabira

Semana Nacional do Microempreendedor Individual oferece várias atividades em Itabira

Para ser dono do próprio negócio, ter uma empresa legalizada com CNPJ e garantir todos os direitos aos benefícios previdenciários como auxílio-maternidade, auxílio-doença, aposentadoria, entre outros, várias pessoas procuraram orientações na Acita, Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agropecuária de Itabira, nos dias 14 e 15 de abril, durante as atividades da Semana Nacional do Microempreendedor Individual, MEI. O evento é uma realização da entidade e do Sebrae, por meio do PDNI, Programa de Desenvolvimento de Negócios de Itabira, que tem o apoio da Prefeitura Municipal. A mobilização proporcionou capacitação e orientação aos MEIs, com atividades gratuitas.

A Semana do Microempreendedor Individual ofereceu oportunidade para quem pretende formalizar o negócio e também para quem busca melhorar a gestão de uma atividade já regularizada. Além dos atendimentos presenciais com a consultoria de técnicos do Sebrae, os interessados participaram de duas palestras com os temas: “ Como administrar um salão de beleza” e “Como administrar uma loja de roupas”. As palestras focaram na importância do microempreendedor na economia e na orientação para o crescimento nas vendas e na conquista do mercado da região.

As atividades tiveram uma ótima aceitação dos participantes, que saíram satisfeitos com as orientações do analista técnico do Sebrae, Winícius de oliveira. “Nós tivemos uma grande adesão do público tanto nas palestras quanto nos atendimentos, o número de pessoas atendidas nos dois dias superou as expectativas. Mais de 50 pessoas passaram por aqui”, afirma Winícius.

Neymar Viana Lopes tem um pequeno salão de cabeleireiro no bairro Praia. Ele já está cadastrado no MEI e conhece as vantagens de ser um trabalhador formal. O cabeleireiro e maquiador aproveitou a palestra para garantir capacitação e buscar informações para gerir o próprio negócio. “A palestra foi bem esclarecedora, tirou muitas dúvidas e trouxe mais sabedoria” disse.

Já Raquel Aparecida Sabino trabalha como cabeleireira em casa. Ainda não está formalizada e aproveitou as atividades na Acita para buscar informações. Ela saiu da palestra entusiasmada e com a certeza de que vale a pena se tornar uma microempreendedora individual. “Aqui eu tive a oportunidade de tirar muitas dúvidas e agora vou procurar uma forma de registrar o meu salão e formalizar uma empresa”, garante a cabeleireira. ‘

O trabalhador conhecido como informal, seja ele, vendedor autônomo, pipoqueiro, cabelereiro e vários outros profissionais, pode ter uma empresa legalizada. O registro no MEI facilita a abertura de conta bancária, o acesso a linhas de crédito e a emissão de notas fiscais. O custo máximo mensal, que um microempreendedor terá com a formalização do negócio é de R$ 45.40 já com a contribuição do INSS e os impostos.

Para ser um microempreendedor individual é necessário ter um faturamento anual de até R$ 60 mil por ano, ou seja, R$ 5 mil mensais, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter no máximo um funcionário contratado que receba um salário mínimo ou o piso da categoria.

A intenção do Sebrae é disponibilizar, no decorrer do ano, em parceria com a Acita, outras mobilizações para o público de microempreendedores individuais.

Galeria de Fotos

Fonte: Acita – Denize Carvalho

Por Itafatos

 

About admin