segunda-feira , 23 outubro 2017
1 de agosto de 2017

Vale sinaliza PLR de 4,4 a 5,5 salários, diz presidente do Metabase

A Vale sinalizou o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) referente ao ano de 2017 de 4,4 a 5,5 salários. A informação foi confirmada pelo presidente do Sindicato Metabase de Itabira e Região, Paulo Soares de Souza, no final da tarde desta segunda-feira (31) após uma reunião com representantes da empresa.

O pagamento da PLR nestas proporções, destacou o sindicalista, foi confirmado após muitas cobranças por parte da direção do Metabase. Paulo Soares lembrou do ano de 2015, quando a empresa negou o pagamento deste benefício aos trabalhadores, o que gerou grande desconforto entre a categoria e em sua opinião “um enorme prejuízo”.

De acordo com Paulo Soares, representantes da Vale apresentaram um estudo de produção estimada, que serviu como base de cálculo para projetar o pagamento da PLR referente ao ano de 2017. Segundo ele, a expectativa é que a região onde estão as minas de Itabira produza 94 milhões de toneladas nos próximos meses, o que, somado à venda do minério no mercado, acima de U$ 60,00 a tonelada, pode representar um bom pagamento da PLR.

“Mantendo essa mesma expectativa de produção e a venda do minério em uma base de U$60,00, teremos essa variação da PLR. Vamos comunicar aos trabalhadores e continuar lutando para que alcancemos os 5,5 salários para os trabalhadores itabiranos. O que é uma excelente notícia”, destacou o sindicalista.

Os impactos econômicos para o município com pagamento da PLR nestas proporções também foi comemorado por Paulo Soares. Segundo ele, o pagamento máximo da PLR movimentará todos os setores da economia local, auxiliando não só as empresas, mas também outros trabalhadores.

“O pagamento desta PLR, de 5,5 salários colocará Itabira em uma ótima situação. É como eu tenho sempre falado, a boa remuneração dos trabalhadores da Vale reflete na vida da empregada doméstica, do jardineiro, do mecânico, do pintor, do pedreiro… Por isso estamos em constante negociação com a empresa, para que possamos remunerar os nossos trabalhadores bem, porque isso só gera bons resultados para todos”, disse Paulo Soares.