Home / Geral / Como evitar doenças de pele no verão

Como evitar doenças de pele no verão

Exposição excessiva ao sol e aumento do suor estão entre os principais desencadeadores200390089-001

As doenças de pele costumam ser mais comuns no período mais quente. De acordo com a dermatologista Inaê Cavalcanti Marcondes Machado, da DOM Medicina Personalizada, isso acontece porque o calor forte e o consequente aumento do suor favorecem o desenvolvimento de microorganismos, como fungos e bactérias, facilitando o surgimento de infecções da pele.

Entre as doenças de pele mais comuns no verão estão a herpes labial, as micoses e as manchas causadas pelo uso de limão e exposição ao sol. A melhor forma de evitá-las é ter mais cuidado na higienização do corpo, usar roupas mais frescas, não se expor de forma excessiva ao sol, especialmente entre as 11h e as 16h, usar filtro solar, evitar andar descalço, preferir calçados abertos, beber muita água.

Principais doenças de peleverao-pele-frutas-citricas-650x350

Acne Solar

“Caracteriza-se por uma erupção que atinge principalmente o tronco e a raiz dos membros superiores e que surge poucos dias após a exposição intensa destas áreas ao sol”.

Fitofotomelanose

“São as manchas causadas por limão sob o sol. A manifestação alérgica acontece pela exposição ao sol da pele que teve contato com plantas ou suco de algumas frutas, principalmente limão, laranja e tangerina. Outros produtos como perfumes e refrigerantes, também podem causar a reação, sendo neste caso uma fotomelanose”.

Ao entrar em contato com qualquer uma dessas frutas, lave bem o local e evite que o mesmo seja exposto ao sol.

Herpes Labial

“É uma infecção causada pelo Herpes simplex virus. O contato com o vírus ocorre geralmente na infância, mas muitas vezes a doença não se manifesta nesta época. O vírus atravessa a pele e, percorrendo um nervo, se instala no organismo de forma latente, até que venha a ser reativado, o que pode ocorrer devido a diversos fatores como exposição à luz solar intensa, fadiga física e mental, estresse emocional, febre ou outras infecções que diminuam a resistência orgânica”.

Cuidar bem da saúde ajuda a prevenir o problema. Mas algumas pessoas tem maior possibilidade de apresentar os sintomas do herpes, enquanto outras, mesmo em contato com o vírus, nunca apresentam a doença, pois sua imunidade não permite o seu desenvolvimento.

Larva migrans

“Mais conhecida como bicho geográfico, é uma doença causada por parasitas intestinais do cão e do gato. Ao defecar na terra ou areia, os ovos eliminados nas fezes transformam-se em larvas que penetram na pele e causam a doença”.

Por isso, evite andar o contato direto dos pés com a areia. Ao invés de andar descalça, use sempre um chinelo, que ajuda a proteger os pés. E lave-os bem depois.

Miliáriaverao-pele-roupas-leves-650x350

“São as famosas brotoejas e se apresenta como uma erupção cutânea relacionada com as glândulas que produzem o suor. Afeta principalmente as crianças, mas também pode atingir os adultos. O quadro está relacionado com o aumento do calor e da produção do suor que, extravasando dentro da pele, antes de atingir a superfície, provoca um processo inflamatório”.

Pitiríase versicolor ou “micose de praia”

“Ao contrário do que se pensa, essa micose não é adquirida na praia ou piscina. O fungo causador da doença habita a pele de todas as pessoas e, em algumas delas, se desenvolve, provocando as manchas. Muitas vezes, a doença é percebida poucos dias após a exposição da pele ao sol, porque nas áreas afetadas pela micose a pele não se bronzeia. Com o bronzeamento da pele ao redor, ficam perceptíveis as áreas mais claras onde está a doença e a pessoa acha que pegou a micose na praia ou piscina. Entretanto, o sol apenas mostrou aonde estava a micose. Vem daí o nome ‘micose de praia’”.

Tinea inguinalverao-pele-chinelo-pes-650x350

“Micose que atinge a região da virilha, é causada pelo crescimento, nesta região, de fungos do gênero dermatófitos ou pela levedura Candida albicans. A anatomia da virilha favorece o crescimento destes microorganismos, devido à escuridão, calor e umidade características”.

Durante o verão, com o aumento do suor ou o uso de roupas de banho molhadas durante muito tempo, a umidade local aumenta ainda mais, o que torna este tipo de micose mais frequente nesta época do ano. “Muitas vezes é confundida com alergia ao tecido elástico das roupas de baixo ou de banho. Mas, na verdade, o que acontece é que o uso de tecidos sintéticos favorece o crescimento da micose por dificultar a evaporação do suor”, diz. Prefira roupas mais leves e mantenha-se sempre seca.

 Bolsa de Mulher
Scroll To Top