Home / Itabira / Lar de Ozanan solicita apoio da Câmara para revisão do convênio com a prefeitura.

Lar de Ozanan solicita apoio da Câmara para revisão do convênio com a prefeitura.

 

DSC00854O Lar de Ozanan está com um déficit mensal de cerca de 23 mil reais. A informação foi divulgada durante a reunião ordinária desta terça-feira, na câmara, quando o diretor financeiro da instituição, João Bosco das Mercês, afirmou que os gastos com os 47 idosos que vivem lá são superiores ao valor arrecadado em convênios com órgãos públicos e doações da sociedade. O diretor anunciou que utilizará a verba arrecadada na realização da Exposição Agropecuária e Industrial de Itabira (Expoita) e doada a entidade, para a construção de quatro quartos, orçados em R$ 76 mil. A doação será de cerca de 49 mil reais. Além desses recursos a Diocese doou à entidade uma verba de R$ 10 mil, que juntas serão utilizadas para  iniciar a reforma do lar.

 A presença do diretor na Câmara foi justificada pela aprovação do projeto 97/2013, de autoria do presidente Rodrigo Assis “Diguerê” (PV) que cria em Itabira o dia do Vicentino. O Lar de Ozanam é administrado pela Sociedade São Vicente de Paula.  Ainda de acordo com o diretor financeiro, o convênio de arrecadação do Lar de Ozanam precisa aumentar. Segundo ele, as parcerias com o poder público e também com o setor privado precisam ser melhor elaboradas. “A gente precisa melhorar nosso convênio, a participação dos idosos é muito pequena e nós precisamos fazer uma grande reforma e precisamos de parcerias com o poder público e com empresas privadas para que a gente possa ter uma casa que mostre a cara de Itabira, que não é uma cidade pobre”, destacou ele. A situação do asilo, disse João Bosco, é precária. Devido a falta de espaço físico, a entidade não tem mais espaço para abrigar novos internos. “Na situação que estamos hoje não podemos aceitar novos idosos em hipótese alguma, principalmente os casos mais graves. A gente pensa, se Deus abençoar, é ter uma verba de aproximadamente R$ 80 mil, porque aí sim poderemos administrar. A verba é única para os idosos e não em benefício aos diretores”, disse o diretor.

 

 

Scroll To Top