Home / Destaque / Paulo Soares “passa” a condução do Metabase para André Viana em programa de rádio e se despede dos associados.

Paulo Soares “passa” a condução do Metabase para André Viana em programa de rádio e se despede dos associados.

“Eu não tenho dúvida nenhuma da responsabilidade do André Viana em assumir o sindicato e ele vai estar em boas mãos.” Assim Paulo Soares se despediu da presidência do Sindicato durante o programa Momento Metabase, transmitido simultaneamente pelas rádios Itabira (AM) e Nova 93 (FM).

Em breve discurso ele agradeceu os familiares, funcionários, diretores e trabalhadores pela oportunidade de estar à frente do Sindicato durante vinte anos. O sindicalista lembrou que André Viana já está à frente do Metabase: “…desde semana passada André está no sindicato… fizemos um grupo de transição com Carlão (Carlos Roberto de Assis Ferreira – diretor tesoureiro), Rose (Rosilene Félix) e Henrique Nery (advogados) e Chiquinho (Francisco Magno Reis – Conselheiro Consultivo) que vão mostrar para você (André) que estamos entregando o sindicato que tinha um ativo de quinze milhões de reais a vinte anos atrás e hoje está em setenta milhões, um sindicato sem dívida e um prédio inteiramente reformado.”

Paulo Soares também disse que André Viana está “liberado pela Vale e já está respondendo politicamente pelo sindicato.” Paulo ofereceu ajuda na orientação e condução da instituição, demonstrando disposição para colaborar em todo o processo. Lembrou que em breve André Viana estará à frente das assembleias de acordo coletivo (Vale, Anglo e Belmont) e ele (Paulo) estará participando como empregado da Vale até o dia trinta e um (outubro) conversando e discutindo com a categoria.
“O mais importante nesta discussão é o aposentado, a pensionista, é o empregado do setor extrativo. A minha bandeira de ser contra o desemprego agora também é a bandeira do André Viana, é de todos…” salientou Paulo Soares.

A despedida harmoniosa encerrou-se com uma oração feita por André Viana.  O presidente interino disse que irá continuar com o “processo normal do sindicato.” Possíveis mudanças apenas depois do dia 1º de novembro, mas serão mudanças pontuais, conforme definiu André Viana.

Scroll To Top