Home / Cotidiano / Policiais federais vão se vestir de monstros em protesto na capital

Policiais federais vão se vestir de monstros em protesto na capital

Os agentes farão o ato no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Grande BH

João Henrique do Vale

Publicação: 31/10/2013 09:24 Atualização: 31/10/2013 10:01

Policiais federais estão concentrados na frente da sede da Polícia Federal no Bairro Gutierrez ( Sindicato dos Policias Federais em Minas Gerais/ Divulgação)  
Policiais federais estão concentrados na frente da sede da Polícia Federal no Bairro Gutierrez

Policiais Federais de Minas Gerais fazem uma paralisação nesta quinta-feira para protestar contra o Governo Federal. O ato, que acontece em todo país, começou às 9h. Os agentes estão reunidos em frente a Superintendência Regional do órgão no Bairro Gutierrez, Região Oeste de Belo Horizonte, e devem seguir às 13h para o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Grande BH. Lá, eles irão se fantasiar de monstros em alusão ao dia das bruxas. 

De acordo com o presidente Sindicato dos Policias Federais em Minas Gerais, Rodrigo Porto, o ato é para protestar contra o “sucateamento da corporação”. “A situação da Polícia Federal nos remete a um teatro de horrores. Estamos com um alto índice de evasão de policiais de alta produtividade e o governo segue inerte. Fizemos uma pesquisa com os agentes e 94 % dos policiais acham que o poder político está sofre a PF para que não hajam operações contra a corrupção”, afirma Porto. 

Os policiais também protestam contra a falta e efetivo no estado. “Atualmente, temos 350 policiais federais em Minas Gerais. No Aeroporto de Confins, temos quatro policiais atuando, isso em um terminal internacional com voos elevadíssimos. E ainda vamos ser Sede da Copa do Mundo. Para tentar sanar os problemas, eles terceirizaram o serviço da PF, mas essas pessoas não são treinadas como policiais”, diz o presidente do sindicato. 

As manifestações vão se estender para o interior. Há atos marcados para Juiz de Fora, na Zona da Mata, e Uberlândia, na Região do Triângulo Mineiro. 

Segundo Rodrigo Porto, a paralisação não vai atrapalhar os serviços de emissão de passaportes. “Pedimos para que todo o serviço de atendimento ao público seja mantido. Pode ter algum problema pontual, mas não vai ter nada relevante”, disse.

Fonte: em.com.br
Scroll To Top