Home / Cotidiano / Time dos sonhos: Nelinho escolhe os melhores jogadores de todos os tempos

Time dos sonhos: Nelinho escolhe os melhores jogadores de todos os tempos

Ex-jogador vestiu a camisa de Atlético, Cruzeiro e também da Seleção Brasileira

Publicação:05/11/2013

  

Nelinho escalou sua seleção dos sonhos priorizando nomes de destaque mundial e técnica apurada (Arquivo / EM)  
Nelinho escalou sua seleção dos sonhos priorizando nomes de destaque mundial e técnica apurada

Nelinho é um dos atletas mais representativos do futebol mineiro. Ídolo da torcida do Cruzeiro, o ex-jogador foi peça fundamental na conquista da Copa Libertadores da América de 1976. Mesmo sendo um atleta de defesa, ele marcou 105 gols com a camisa celeste – 42 deles de falta, fato que lhe rendeu o posto de maior artilheiro em cobranças de falta da história do clube celeste. Nelinho ainda disputou duas Copas do Mundo, em 1974 e 1978.

Foi contratado pelo Atlético em 1982, onde participou da campanha dos títulos mineiros de 1983, 1985 e 1986. Com a camisa do Galo, foram 52 gols marcados. Convidado pelo Superesportes, Nelinho topou o desafio de escalar seu time dos sonhos.

“Procurei escalar jogadores que se destacaram mundialmente e eram altamente técnicos. Jogavam bem nas suas posições e tinham desempenhos regulares. Fizeram parte das seleções de seus países, tiveram participações importante em Copas do Mundo e principalmente nos clubes pelos quais passaram. Mesmo assim, é uma escolha difícil. Deixei muita gente de fora”, justificou Nelinho.

 

Sepp Maier – Goleiro do Bayern de Munique e da Seleção Alemã nos anos 70. Conquistou a Copa do Mundo de 74, o Mundial de Clubes de 76, três Liga dos Campeões da Europa, quatro Campeonatos Alemães, quatro Copas da Alemanha, uma Eurocopa e uma Recopa Europeia.


 

Carlos Alberto Torres  – Lateral-direito, capitão do tri mundial da SeleçãoBrasileira, em 1970, bicampeão brasileiro pelo Santos, além de pentacampeão paulista e tricampeão carioca pelo Fluminense.

 

Bobby Moore – Zagueiro, capitão da Inglaterra na conquista da Copa do Mundo de 1966. Em 2004, foi eleito o melhor jogador do seu país dos últimos 50 anos, em premiação realizada pela UEFA, em comemoração ao cinquentenário da entidade.

 

Franco Baresi – Zagueiro, campeão da Copa de 82, pela Itália. Na final da Copa de 94, ele jogou recém-recuperado de uma artroscopia no joelho. Mesmo assim, Romário definiu a atuação de Baresi como “a marcação mais implacável que já sofri em toda minha carreira”. Pelo Milan, conquistou três Ligas dos Campeões da Europa e dois Mundiais de Clubes.

 

Paul Breitner – Lateral-esquerdo alemão, campeão da Copa de 74 e da Eurocopa de 72. Conquistou a Liga dos Campeões da Europa pelo Bayern, além de cinco títulos alemães e três Copas da Alemanha. Pelo Real Madrid, foi bicampeão espanhol e venceu a Copa do Rei.

 

Franz Beckenbauer – Líbero, capitão do título alemão da Copa do Mundo de 74. Foi eleito duas vezes o melhor jogador da Europa e três vezes o melhor da Alemanha. Campeão da Eurocopa, Mundial de Clubes e tricampeão da Liga dos Campeões da Europa, pelo Bayern, além de quatro vezes campeão alemão e da Copa da Alemanha.

 

Pelé – meio-campista, considerado o maior jogador da história do futebol e eleito Atleta do Século, em 1981 pela revista L’Equipe. Foi tricampeão da Copa do Mundo com a Seleção Brasileira (1958, 1962 e 1970) e é o maior artilheiro do time canarinho. Pelo Santos, conquistou seis Brasileiros, duas Libertadores, além de dois Mundiais de Clubes. Em sua carreira, marcou 1281 gols em 1363 partidas.

 

Cruyff – meio-campista holandês, tricampeão da Liga dos Campeões da Europa pelo Ajax e campeão mundial pelo mesmo clube. Também teve passagens destacadas pelo Barcelona e Seleção Holandesa. Foi eleito três vezes o melhor jogador da Europa pela revista France Football.

 

Maradona – meia-atacante argentino, campeão da Copa do Mundo de 1986 e eleito pela Fifa o melhor atleta da competição. É considerado por muitos amantes do futebol o melhor jogador de todos os tempos, acima de Pelé. Atuou por Boca Juniors, Barcelona e Napoli e ganhou diversos prêmios de melhor jogador do mundo nos anos 80.

 (AFP PHOTO/ LLUIS GENE )  

Messi – atacante do Barcelona, tricampeão da Liga dos Campeões da Europa, bicampeão do Mundial de Clubes e vencedor de quatro Bolas de Ouro da Fifa. Aos 26 anos, o argentino, formado nas categorias de base do Barça, conquistou seis Campeonatos Espanhóis e já ocupa o posto de quinto maior artilheiro da competição.

 

Ronaldo – atacante, bicampeão mundial e da Copa América com a Seleção Brasileira. É o maior artilheiro em Copas do Mundo e foi eleito três vezes o melhor jogador do planeta. Formado nas categorias do Cruzeiro, foi jogar na Europa com 17 anos e atuou por cinco clubes do velho continente. Encerrou a carreira em 2011 no Corinthians.

 

Telê Santana – treinador, bicampeão da Libertadores e do Mundial de Clubes. Ganhou também dois Campeonatos Brasileiros, um deles no comando do Atlético, e uma Supercopa dos Campeões da Libertadores. Treinou a Seleção Brasileira nas Copas de 1982 e 1986 e obteve um aproveitamento de 79,4%.

Fonte Super Esportes
Scroll To Top